A sutil arte de refogar matos

19 de agosto de 2018
Comecemos com um pedido de desculpas. Houve uma certa ausência de novos posts por aqui. Só criei vergonha nas fuças mesmo porque hoje, dia 19 de agosto, o blog do Comida Saudável pra Todos completa 1 ano

Admito que tá bem mais divertido do que imaginava e dá bem mais trabalho do que imaginava. Então tô dando uma freada (sabe quando a onda do mar vem e a gente tenta não ser derrubada?) pras coisas aconteceram como devem ser: bem feitas e bem pensadas. 

Tenho recebido alguns convites para dar oficinas e palestras pelo Brasil. Parece um pouco assustador, mas já vivi coisas como dar aula ouvindo tiros de fuzil ou ser mulher e andar à noite em ruas pouco movimentadas. Pensando nisso, tenho aceitado os convites. 

Também tão rolando uns convites de marcas para fazer publicidade. Rolam uns convites pra divulgação de evento ou produto em troca de coisas (chocolate, torrada...), quando deveriam pagar em dinheiro, tendo em vista que publicidade é trabalho. Acho uma grande sacanagem e me recuso. 

Também rolaram uns convites de umas marcas que vendem umas coisas que me recuso a colocar na boca e me recuso a recomendar que os outros coloquem. Continuo pobre, porém com dignidade. 

Enfim. Vou aproveitar a onda de sinceridade pra admitir que tem outro motivo pro meu sumiço por aqui: tô de saco cheio de receitas. Passo horas procurando inspirações e, quando vou cozinhar, não sigo uma só instrução. Na verdade, tenho cozinhado e comido coisas cada vez mais simples, que não exigem porções exatas de nada. 

Baseada nessa fase rebelde, trago a dica deste post, que é a minha mais nova obsessão na cozinha: refogar matos. Fiz aniversário no mês passado e ganhei um guia de identificação de PANCs (plantas alimentícias não convencionais) e desde então tenho saído na rua, feito uma louca, querendo colocar tudo o que é verde pra dentro do estômago. Como ainda me resta um pingo de bom senso, vou aos poucos, pra saber direito o que tô comendo. 

Mas, ao contrário da galera que defende a comida crua, eu sou do time que aplaude a descoberta do fogo e prefere assar, grelhar, saltear e refogar tudo, até alface. E quem me fez pensar nessa ideia maravilhosa de comer salada quente foram os livros sobre sobre medicina chinesa. 

Os chineses acreditam que o corpo digere melhor as comidas quentinhas. E também tem o fato de que, quando refogamos, as folhas verdes murcham horroooores, o que faz com que a gente acabe comendo em mais quantidade. Por exemplo: se for comer uma salada, ninguém come mais do que 5 folhas de rúcula, certo? Agora, quando refogada na panela, dá pra comer um maço inteiro. Eu, inclusive, já comi uma acelga inteira sozinha, salteada com alho, pimenta e gengibre. 

De qualquer forma, mesmo que você seja um adorador da salada crua, não custa variar o consumo, né? Até pra não enjoar mesmo. 

Ando tão viciada nesse tipo de comida que faço até de lanche da tarde às vezes. hahahaha Pode zoar. Vontade é vontade. Não tô de dieta. Não tô compensado algo que comi ontem. Apenas tenho desejo de mato refogado, faço e lambo os beiços. É uma comida leve, quentinha, que entra no estômago como se fosse um carinho. Recomendo!

Em geral, as folhas verdes têm o amargo como sabor predominante. Segundo a terapeuta ayurvédica Laura Pires, no livro Nutrindo os sentidos, esses alimentos amargos são ótimos pra quem tem facilidade de ganhar peso, colesterol alto e retenção de líquido. Achei maravilhoso saber disso. 

Mas vou dar algumas dicas importantes antes de tudo:

⠂Não é todo mundo que gosta ou está acostumado com o sabor amargo. Se for o seu caso, não esqueça de acrescentar umas gotinhas de limão no final do preparo das folhas refogadas. 

⠂Se ainda assim achar muito amargo, recomendo adicionar uma colherzinha de melado de cana (mel de engenho) no refogado.

⠂E a rainha das dicas é: rapidez no preparo. Não pode deixar as folhas murchando por horas. É coisa muito rápida. Assim que murcharem um pouco, espera 2 minutos e pronto. Já desliga e já serve. 

Vamos à receita.



Ingredientes pra esse refogado da foto (serve 4 pessoas)
⠂1 maço de almeirão 
⠂1/2 pé de alface 
⠂folhas a gosto de ora pro nobis ou outra PANC
⠂tomate cereja a gosto ou 1 cenoura ralada
⠂4 dentes de alho picadinhos
⠂1 colher de chá de gengibre fresco picado
⠂1/2 limão espremido
⠂sal ou gersal (sal de gergelim/receita no Instagram)

Observação: Pode brincar com os temperos. O importante é sempre começar com alho e finalizar com limão. Pode jogar pimenta dedo de moça picadinha, vinagre balsâmico, pimenta rosa, cebola, alho poró, orégano. Também adoro finalizar com cebolinha picada, mas dessa vez não tinha, ou gergelim. Pra turma que ama uma crocância, é um sonho imenso finalizar com sementes de girassol torradas. 

Observação 2: em vez do almeirão e do alface, pode fazer com rúcula, espinafre, agrião, taioba, escarola, acelga, mostarda, chicória, capuchinha, bertalha, serralha, folhas de cenoura, folhas de beterraba ou rabanete...

Como eu fiz
⠂Refoguei o alho e o gengibre no azeite. 
⠂Enquanto isso, piquei as folhas como se fossem couve.
⠂Joguei as folhas picadas na panela.
⠂Joguei o tomate cereja cortado ao meio
⠂Misturei tudo com uma colher e tampei.
⠂Esperei 2 minutos e desliguei o fogo.
⠂Finalizei com o gersal e as gotas de limão. 

Nessa outra versão, usei acelga + repolho roxo + cenoura ralada + ora pro nobis e finalizei com gergelim. 

4 comentários:

  1. Amei mais essa! Tô precisando praticidade e rapidez e tb tenho um certo dom de lamber os beiços com coisas "estranhas" :)

    ResponderExcluir
  2. Refogar mato é maravilhoooooso! Eu preciso tomar vergonha na minha cara e começar a comer melhor. Teve uma época em que eu separava um tempo do meu dia pra alimentação certinha, pra comer bonitinho e bem. Hoje, com a correria, é muito difícil pra mim fazer isso. Eu tô tentando voltar e essas receitinhas - que são compostas basicamente por refogar coisas kk - são excepcionais para ajudar. Muito obrigada. Uma coisa que eu tô tentando também é fazer uma lista do que eu compro, baseada nesses panfletinhos (https://www.portafolhetos.com.br/walmart, sabe?), pra não acabar enchendo o meu carrinho de massa processada, trakinas e coisas que são rápidas e exigem pouco esforço. Sei lá. É meio difícil não entrar nessa ideia de "vou ali e faço comida em 5 minutos", especialmente com essa coisa de poupar tempo. Enfim. Valeu!

    ResponderExcluir
  3. Simmmmm! Acho que além do preço, todo mundo esbarra na questão do tempo quando se trata de comer coisas saudáveis. Minha dica é: tente ir se organizando da forma que for possível. Tem muita coisa simples que dá pra fazer a jato e quebra o maior galho: além desses gatinhos refogados, dá pra fazer guacamole em segundos, tabule, jogar uns legumes no forno com temperos. E sempre é bom ter coisas prontas na geladeira, como pastinhas. Tenta deixa pronto no fim de semana! Um beijooo

    ResponderExcluir