Nutri responde: como evitar a azia

22 de novembro de 2017
Não sei vocês, mas tem umas comidas que me dão uma azia insuportável. Em geral, cebola e alho crus, essas frituras super oleosas ou coisas com tempero pronto, tipo sazon e caldo knor. Não coloco essas coisas na minha comida, obviamente, mas nem sempre sei a procedência do que como na rua. Conheço muita gente que passa por isso com frequência também e recebi umas mensagens de leitores pedindo dicas do que comer pra evitar a azia. Por isso, recorri à nossa nutricionista parceira, a Débora Bottega, pra responder a algumas dúvidas sobre esse assunto. 

Ah! Não custa lembrar que a Débora atende aqui em Floripa e dá a opção de consulta a preços sociais pra quem não pode pagar o valor inteiro. Então, se você conhece alguém que está em busca de um nutricionista e não quer esperar muito fila do SUS, já temos aqui uma profissional pra indicar. 


Vamos às perguntas que fiz à Débora:

Há pessoas que sofrem mais com azia do que outras, mesmo se comerem a mesma coisa? 
Sim. Podem ter fatores genéticos, patológicos, de hábitos e de alimentação que vão influenciar. É necessário levar em conta o que está causando os sintomas para poder pensar na ações. Os sintomas de desconforto gástrico após as refeições, de queimação, eructação, inchaço, náusea podem ser causados por certos excessos e ter poucas consequências ou podem ser indicadores de problemas mais sérios como refluxo gastroesofágico, esofagite, hérnia hiatal, gastrite e úlceras.

A causa e o tratamento de cada situação são diferentes, não se pode generalizar e, se os sintomas são recorrentes, é necessário procurar um médico para que o diagnóstico seja feito. Depois disso, o nutricionista pode entrar com as orientações alimentares que, dependendo da situação, serão o tratamento principal ou complementares ao tratamento médico.

Lembrando que o não tratamento de algumas situações como a infecção crônica com H. pylori parece aumentar o risco de carcinoma de estômago, assim como o fumo, consumo excessivo de álcool, obesidade, alimentação pobre em fibras e com alimentos excessivamente salgados.


Há alimentos que, em geral, são indigestos pra todo mundo? Quais são eles?
Sim, existem alimentos que por suas características próprias são mais difíceis de digerir, como é o caso das leguminosas: feijões, lentilha, grão de bico, das carnes, principalmente a vermelha, o leite UHT e alguns vegetais. Pra melhorar a digestão dos grãos, é necessário deixá-los de molho por, pelo menos, 8 horas. Mas não há um consenso científico sobre quanto tempo cada leguminosa deve ficar de molho. Também existe a alternativa de deixar o grão germinar, aumentando atividade enzimática e melhorando a digestibilidade. Neste o caso o tempo vai variar para cada alimento, variando de 12 horas a 15 dias. 

Os alimentos podem causar azia por diferente motivos, por exemplo, alguns são irritantes da mucosa, como a cafeína, o sal e o álcool, outros alteram a pressão do esfíncter esofágico inferior (é ele que impede o retorno do conteúdo ácido do estômago para o esôfago), tais como: café, mate, chá preto, bebidas alcoólicas, chocolate, hortelã e ainda os de difícil digestão como é o caso do pimentão.

A gordura está mais relacionada com o excesso, pois ela retarda o esvaziamento gástrico, mesmo uma gordura boa e excesso pode gerar desconforto gástrico. Além disso a digestão da gordura é lenta, de forma que grandes quantidades de gordura tornam a digestão mais demorada causando sensação de “estufamento”. 

Há combinações de alimentos que não são recomendadas porque podem causar azia?
A combinação de vários alimentos na mesma refeição, principalmente se são indigestos, vai agravar a situação. Mas mais do que isso, a combinação de grandes refeições com a ingestão de líquidos pode ser prejudicial e deve ser evitada.

 Em geral, o que pode ser feito pra evitar a azia?
⠂Manter-se no peso adequado.
⠂Evitar consumo de bebidas alcoólicas.
⠂Comer devagar, mastigando muito bem os alimentos.
⠂Evitar tabagismo ativo e passivo, pois a nicotina diminui a pressão do esfíncter esofágico superior (que é quem impede o refluxo do conteúdo ácido do estômago para o esôfago), além de comprometer a integridade gastrointestinal.
⠂Não tomar medicamentos sem necessidade, já que algumas medicações podem aumentar o risco de esofagite em pessoas suscetíveis.

No geral podemos dizer que é necessário manter-se saudável e evitar exageros, sejam eles alimentares, de consumo de álcool, fumo e até mesmo de estresse e medicamentos. Outras questões devem ser analisadas individualmente e como comentando anteriormente, dependendo da causa haverá necessidade de cuidados específicos.

Depois que a azia se manifestou, é possível comer outros alimentos para aliviar?
Existem alimentos e bebidas que podem auxiliar na digestão e no controle da azia, antes e após as refeições. Para consumir antes: suco de limão ou kombucha, que é um chá fermentado. Depois das refeições, alimentos como abacaxi, o gengibre e chás como funcho, erva doce e alecrim ajudam na digestão. 

Se a sensação de azia veio ou foi agravada por exageros alimentares, precisamos deixar o organismo trabalhar, então nada de forçar uma próxima refeição antes de terminar a digestão. Algumas pessoas faziam isso por seguir aquela regra de comer a cada 3 horas, que não tem sentindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário