Salada com molho tailandês - R$ 4,90

22 de agosto de 2017
Hoje eu acordei internacional, querendo preencher meu passaporte com aqueles carimbinhos, sabe? Mas como a minha conta bancária não me deixa nem viajar até São Paulo pra visitar a minha sogra e azamiga que moram lá, tive que me contentar com alguma comidinha com cheiro de exterior.

Dica importante: o molho tem que ficar marinando pra pegar bastante sabor. De preferência, de um dia pro outro na geladeira.
Se eu não nascesse brasileira, acho que tinha nascido na Ásia. Por mim até tomava banho de gengibre, curry e molho de soja. Preparem-se porque nesse blog vai chover comida com esses três ingredientes. Como eu tô escrevendo uma matéria sobre restaurantes tailandeses nesse momento, fiquei enlouquecida com os cardápios cheios de pimenta e amendoim. Lembrei que tenho um repolho imenso na geladeira, comprado na feira orgânica por R$ 2,50, e resolvi fazer uma salada de repolho com molho tailandês pra acompanhar o arroz com feijão no almoço.

O repolho, pra quem não lembra, tá na minha lista de best friend forever. Além de super antioxidante, ele é um dos alimentos com eficácia comprovada na prevenção e no tratamento do câncer, assim como o gengibre, a framboesa e o chá verde, segundo o livro do médico francês David Servan-Schreiber. Como eu tenho um histórico pesado de câncer na família, sempre fico ligada nesses alimentos. 

Voltando pra Tailândia, o prato deles mais fácil de achar no Brasil é pad thai. Comi uma única vez na vida e tive que segurar as lágrimas, juro. É uma coisa de outro mundo se for bem feito. Trata-se de um macarrãozinho com bastante pimenta, molho agridoce, legumes e amendoim. Talvez a versão mais famosa tenha carne, não lembro porque eu comi o de legumes mesmo. 

Dei uma pesquisada e descobri que a cozinha tailandesa tem uma característica muito forte, que é a união dos quatro sabores que marcam o nosso paladar: azedo (limão), salgado (molho de soja) doce (melado) e picante (gengibre e pimenta). Tentei fazer isso nessa receita. Vamos lá:

Ingredientes
1/2 repolho cortado em tirinhas bem finas.
1 cenoura ralada
1/3 xícara de molho de soja/shoyo (eu compro da marca daimaru, que não tem glutamato monossódico, por R$ 16 a garrafa de 900ml)
2 colheres de sopa de água
1 limão pequeno ou 1 colher de sopa de vinagre
2 colheres de sopa de mel ou melado
gengibre a gosto (eu coloco MUITO, tipo um polegar inteiro, talvez você não goste)
salsinha ou cebolinha a gosto (usei uns 4 raminhos)
uma pitada de pimenta do seu gosto (usei do reino e dedo de moça em pó)
1/2 xícara de amendoim torrado e sem sal

Como eu fiz
Primeiro fiz o molho juntando o shoyo, a água, o limão, o melado, o gengibre, a pimenta e a salsinha. Deixei umas 8 horas na geladeira marinando. Tem que deixar um tempo nesse processo ou vai ficar sem graça. O melhor é deixar 24 horas. Depois, na hora de servir, só ralei a cenoura, piquei o repolho bem fininho e joguei o molho por cima. Por último, amassei o amendoim num pilão e ele virou um farelo. Quem não tiver o pilão pode picar beeeem picadinho ou amassar com outra coisa, tipo o amassador de batata. Não dá pra fazer essa receita sem ele, hein? 

Pode fazer a salada com os vegetais que quiser e usar esse molho. Dá pra fazer com berinjela (aí reduza um pouco o limão porque ela já é ácida), abobrinha, vagem, pimentão, folhas verdes...

Nenhum comentário:

Postar um comentário